A Comissão Global de Responsabilidade Corporativa e Anticorrupção é referência no desenvolvimento de regras e padrões sobre ética, compliance e defesa da responsabilidade corporativa. No Brasil, a Comissão tem como uma de suas principais missões recuperar a credibilidade das empresas do país.

O fortalecimento das políticas de integridade continua sendo uma das prioridades da ICC Brasil. Um ambiente de negócios transparente, e com boa governança, é fundamental para atrair investimentos e evitar a perda astronômica de recursos.

A pesquisa “A evolução de Políticas de Integridade”, feita em parceria com a Deloitte, servirá como base para direcionar os trabalhos da Comissão. Um dos principais pontos levantados pela pesquisa é a necessidade de apoiar PMEs na adoção de políticas simples e eficazes, garantindo a integridade da cadeia de fornecedores e abrindo portas para que essas empresas possam exportar mais. A Comissão Anticorrupção ampliará seu escopo de atuação para o interior do país, qualificando setores como agronegócio, saúde e energia, a partir da disseminação do Guia de Conduta para Relações Público-Privado.

A ICC também colabora com o governo para avançar na adoção de melhores práticas internacionais para o setor público – como compras públicas e Lei do Lobby – e aumentar a cooperação entre as agências de combate à corrupção.  Em abril de 2019, no lançamento da campanha ‘O Brasil Quer Mais’, a ICC assinou um memorando de entendimento com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, que prevê a criação de um canal exclusivo de denúncias de práticas indevidas de agentes públicos, no que se refere ao combate à corrupção transnacional, à lavagem de dinheiro, à pirataria e aos crimes cibernéticos, bem como de defesa da concorrência e dos direitos de propriedade intelectual.

Globalmente, durante as últimas décadas, a Comissão desenvolveu uma ampla gama de ferramentas para ajudar as empresas a desafiar a corrupção e conduzir seus negócios com integridade. Por exemplo:

Além de elaborar padrões de autorregulação empresarial, a Comissão trabalha junto à ONU a OCDE, o G20/B20 e o setor privado para impulsionar e apoiar esforços globais contra a corrupção nos negócios.

Principais projetos da Comissão no Brasil

  • Lançamento do Manual de Conduta Público-Privado para nortear as empresas (grandes e pequenas) em suas interações com o governo.
  • Ampliar o alcance geográfico e cultural do compliance no Brasil.
    • Programa de capacitação de PMEs com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL) em São José do Rio Preto (Saúde), Ribeirão Preto (Agribusiness), e outros.
    • Programa com entes subnacionais (Frente Nacional de Prefeitos) com elaboração de estudo sobre a transparência/programas de integridade nas cidades.
  • Estabelecimento de uma frente de trabalho sobre Compras Públicas no Brasil.
  • Acompanhamento das propostas de regulamentação do lobby junto à CGU e outros entes da federação.
  • Criação de benchmark com indicadores de ações das empresas para estruturação de programas de compliance.

Atualmente, o grupo global é presidido por Denis Simonneau, Diretor de Relações Institucionais da L'Oréal.

No Brasil, a Comissão é presidida por Tânia Cosentino, CEO da Microsoft no Brasil.

Consulte aqui mais informação sobre o trabalho desta Comissão.

None